Teu sorriso de verão

Abre alas universo
que agora eu vou passar
Com a vida em alvoroço, procurando o sol de novo

Me ofereceste seu luar
E levastes ate meu sol
Abre alas universo

Eu não to chorando não
Essa lágrima rega, a flor da decisão
Não sorria seu moleque

Teu sorriso de verão
Que é preciso ser de aço a ver o mundo no bagaço
E não estender a mão
A mão que estendestes,ao tirar me da solidão

Abre alas seu moleque
Me olhando cara a cara
O que ira acontecer
Se não era amor ,então porque
Abre alas seu moleque
Pois o universo já abriu.

Deixe uma resposta