Teu lindo olhar

Eu queria fazer uma poesia de teu olhar,
Como uma poesia de outra poesia,
Pois ele é negro, como noite sem luar,
E perfeito na suavidade de sua simetria…

São olhos que podem encantar,
Num poder que há todos contagia,
Olhos que eu não canso de olhar,
E me encanta na sua doce magia…

Quiçá, se eu pudesse encontrar,
Palavras para adapta-los neste tema,
Para que todos pudessem também enxergar,
Ao seu olhar na forma de um poema…

Mas só as palavras não podem identificar,
Nem mesmo a perfeição do quadro do artista,
Pois nada, pode assim simplificar,

Há este negro olhar, tão intimista…

Que me fez um dia paralisar,
Ao me ver fixo em sua rara beleza,
E no seu brilho, eu pude enxergar,
O amor, na sua plena certeza…

Parece até que o futuro pode me mostrar,
Mesmo que me prendendo no passado,
Mas dando-me a certeza de para sempre amar,
No intimo deste seu olhar apaixonado…

E desse modo, eu posso escrever,
Para que todos possam identificar,
E assim sei que poderão ler,
A poesia, deste teu negro olhar…

Deixe uma resposta