Tempestade

Veio uma chuva forte
Trazendo uma tempestade
Com águas cristalinas,
Chegando com a dor da solidão.

Me abrigo num quarto quente
Debaixo do meu cobertor
Deitada em meu reduto
Esperando meu amado,para noite de amor.

No leito dessa tempestade
Existem dois corpos sedentos
Querendo se unir,sem laços do pudor.

Vem vento macio,bater na janela.
Com tua frieza e solidão
Pedindo para entrar…
Com humildade e perdão
Sussurrando seu uivo forte
Querendo sentir nossa doce paixão.

Deixe uma resposta