Somente SER um ANJO

Eu queria realmente ser um anjo!
Ser o anjo que vela, o anjo que guarda, o anjo que protege…
Quebrar todas as barreiras e ser apenas um anjo.
Mas não é permitido a um anjo, amar uma única pessoa;
Seu amor não pode ser exclusivo, seu amor deve ser extensivo…
Não é permitido a um anjo chorar por todas as pessoas, seu pranto é exclusivo.
Que anjo eu posso ser?
Que amor eu poderei dar?
Que olhos irão me ver?
A quem eu irei amar?
Eu queria tanto ser um anjo!
Ter a bondade nas faces, a sabedoria no olhar;
Saber sorrir, saber confortar.
Saber entender aos aflitos, saber ensinar;
Ir ao encontro de todos…
Um anjo qualquer!
Um anjo comum!
Atender as preces dos necessitados;
Atender a procura de afeto de uma criança;
Um anjo que aprende com a dor;
Um anjo que aprende com o amor…
Beijar a face daquele que suplica e serenar a raiva do inimigo cruel.
Por fim, eu queria ser um anjo…
E poder quebrar todas as regras celestiais;
Sentir o amor único e exclusivo;
E chorar por todos os demais…
“Eu queria somente ser um anjo!”

Deixe uma resposta