Reflexões no Espelho

Por onde anda a gente anda quando dorme
pra acordar com esta cara disforme
de quem fez o que não devia?
E este gosto na garganta
é o resto de que janta
de que secreta ambrostia
de que gim ou malvasia?
E se só estivemos no leito
com este olhar de pouco assunto?
Pra onde vai meu ser noturno
pra me deixar assim soturno
– e por que não me leva junto?

Luís Fernando Veríssimo

Deixe uma resposta