Onde

Onde andará meu amor?
Acaso saberá da dor que ora sinto
e da candura do sentimento com que velo
A lembrança do semblante ausente,
A lembrança do sorriso tão terno.
Onde andarás, meu amor?
Com teu jeito tranqüilo, distraído
Na certa desapercebido
Da saudades que me consome o peito.

3 Comments

  1. vanessa 4 de abril de 2009
  2. Maria 6 de abril de 2009
  3. Maria 6 de abril de 2009

Deixe uma resposta