O Sapo

Olhe o sapo:
pula aqui,
pula acolá.
Nos dois pés,
nas mãozinhas,
ou num pé só.

Coitadinho deste sapo
é tão feio de dar dó!
Salta longe,
pirueta,
dá um susto,
faz um nó.

Nesta lida,
engraçada,
o sapinho,
tão feinho,
conquistou-me
um sorrisinho…
amarelinho.

Mas, o seu Sapo,
fique atento!
Se pular
perto da vovó,
tão medrosa,
coitadinha,
pode crer,
seu sapinho,
você vai virar pó.

Deixe uma resposta