Minha cidade

Ah! minha cidade.
Eu vivo nas tuas igrejas e sobrados com telhados e paredes.
Eu sou aquele teu velho muro verde de avencas,onde se debruça aquele antigo jasmineiro, cheiroso, na ruinha pobre e suja.
Eu sou estas casas encostadas, cochixando umas com as outras.
Eu sou a ramada dessas árvores,s em nome e sem flores, nem frutos, de quem gostam, GENTE cansada e PÁSSAROS vadios.

One Response

  1. gleide 22 de dezembro de 2009

Deixe uma resposta