Meus brinquedos

De repente,

Ao lembrar dos brinquedos queridos,

Que ficaram esquecidos

Dentro do armário.

Me bate uma saudade,

Me bate uma vontade,

De voltar no tempo,

De voltar ao passado.

Mas nada acontece,

Nada parece acontecer,

E eu choro,

Choro como o bebê que fui,

E a criança, que quero voltar a ser.

Não quero crescer!

Clarice Pacheco

One Response

  1. Nininha 5 de outubro de 2010

Deixe uma resposta