Laços atados

Quando surges, tens o dom de ofertar o abraço tão preciso.
Numa dedicação cheia de cuidados a me amimar,
Chega e a irisar, restitui com brilho o que antes
triste, desbotava!
Assim, quando penso em você, encontro amparo.
Se te faço confidências, fidelidade me oferta.
Ao confessar-te meus medos, proteção, não me falta.
Meu choro baixinho, teu colo conforta.
Nos tropeços e quedas, em teus braços me escoro.
Os meus sonhos impossíveis, incentivando me apóia.
Então, quando questiono: ‘-O que de mim tanto esperas?’
Prontamente respondes: ‘-Tua amizade sincera!’
Tendo então a certeza que és porto seguro,
A ti também oferto o meu coração e, em preces,
Peço a Deus que preserve estes laços atados,
Onde o Amor… Não prescreve!

Deixe uma resposta