Jesus e a Mercadora de Essências

Em Jerusalém, nos arredores do Templo, adornada mulher encontrou um nazareno, de olhos fascinantes e lúcidos, de cabelos delicados e melancólico sorriso, e fixou-o estranhamente.
Arrebatada na onda de simpatia a irradiar-se dele, corrigiu as dobras da túnica muito alva, colocou no olhar indivisível expressão de doçura e, deixando perceber, nos meneios do corpo frágil, a visível paixão que a possuíra de súbito, abeirou-se do desconhecido e falou:

– Jovem, sua presença encheu-me o coração com deliciosos perfumes. Tenho felicidade ao teu dispor, em minha loja de essências finas.
Indicou extensa vila, cercada de rosas, à sombra de arvoredo acolhedor, e disse:
– Inúmeros peregrinos cansados buscam a procura do repouso que reconforta. Em minha primavera juvenil, encontraram o prazer que representa a coroa da vida.

Deixe uma resposta