Inimizade com DEUS desfeita pela CRUZ

Por que a inclinação da carne, isto é, da natureza humana decaída no pecado, é um estado permanente de inimizade contra Deus?
Depois de ter criado o primeiro homem, Deus plantou um jardim para ele, e o colocou no jardim, onde havia também plantado bem em seu meio duas árvores excepcionais, a primeira, a árvore da vida e, a segunda, a árvore do conhecimento do bem e do mal.
Ambas representavam, respectivamente, para o homem, a vida e a morte.
E este significado não foi removido, e jamais será removido, até que tudo se cumpra, Porque Deus tem colocado diante de cada homem, tanto a possibilidade da vida quanto a da morte.
O homem, apesar de ter sido criado perfeito e bom, à semelhança do próprio Deus, sendo um agente moral livre tende, tal como Adão fizera, a se inclinar para buscar governar e não a ser governado;
A fazer valer a sua própria vontade e não a do Criador;
A ser independente e não a criar laços eternos de amor;
E assim agindo, se envereda por causa de suas atitudes e comportamento pelo caminho que conduz à morte e ao sofrimento.
Deus não criou o homem para que ele viva para si mesmo, senão para o Seu Criador.
Não o criou para fazer a sua própria vontade, senão a do seu Senhor.
Isto não é um capricho, mas uma demanda da vida, porque não pode haver vida eterna
a não ser na comunhão do homem com Deus, participando da Sua natureza divina.
Como pode o ramo viver separado do caule que o sustenta?
Pr Silvio Dutra

One Response

  1. Arnaldo Manoel 1 de abril de 2013

Deixe uma resposta