Faz de conta

Quando as pedras sopram o ar
E o vento consigo leva os grãos de areia,
A vida escarra a lúdica ternura
De um viver para brincar.
Brincar e sorrir
Ou fazer de conta…

Deixe uma resposta