Anseios

Eu quero o silêncio sepulcral
Ao redor do meu ser
Entorno do espaço vago
Circundando o vazio opaco
Da sombras…
Das brumas…
Das tormentas …
Das ilusões mortas…
Corisco, arisco
Raios, luzes
Cortando…
Abrindo…
Sangrando.
Jaz a alma
Serena, calma,
Na plenitude de ser,
Buscando conter,
num todo indivisível,
o prazer
o deleite
o viver
o estar
o ser..

Deixe uma resposta