Amigo Se Escolhe

 

Escolho meus amigos
não pela pele ou outro arquétipo qualquer,
mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
Deles não quero resposta,
quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias
e agüentem o que há de pior em mim.
Amigo que não ri junto não sabe sofrer junto.
Não quero risos previsíveis nem choros piedosos.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos,
bobos e sérios,
crianças e velhos,
nunca me esquecerei de que
“normalidade”é uma ilusão imbecil e estéril.

Deixe uma resposta