A graça de amar

Depois de tanto tempo, tanta espera
Finalmente chegou o dia
Novamente diante de ti, quem diria
Vivendo um novo alvorecer, uma nova primavera!
Da ansiedade e do sonho até este novo despertar
Em tudo que hoje nos excita e nos provoca
E que em nossas mãos o destino agora coloca
Com a mesma beleza de uma flor a desabrochar
Por tantos momentos de ternura, de alegria sem fim
Impregnados em meu ser, correndo dentro de mim
Com o ímpeto das águas de um rio a transbordar
Aos teus ouvidos, com a humildade de quem ama, proponho:
Transformemos em realidade todos os nossos sonhos
Vivendo em plenitude essa graça que é amar!

One Response

  1. Marcelle 17 de janeiro de 2009

Deixe uma resposta para Marcelle Cancelar resposta