A flor da pele

No eterno,
vou deixar minha palavra,
no teu coração,
deixarei o verso rogado
na luz, na poesia a expressão
da paixão a flor da pele!

Assim caminha
a pronuncia dos meus avessos,
bebendo teu corpo, acariciando
teu olhar, plantando em tua alma,
a cor, a menina que dança
no balé dos trigais!

Pelas canduras,
tenho teu andar de dama,
invadindo meu canteiro de pétalas,
embriagando o poema, e trazendo
em tuas alvas canções,
o sol, as linhas que faltavam
na sinfônica astral!

Assim caminha
o compasso das minhas noites,
entorpecendo meu devaneio,
enternecendo tuas fabulas,
teus sonhos e ilusões, tendo
em ti a lua, a mulher
de todo amor regado em
lágrimas, sorrisos e a emoção
de viajar no teu luzeiro de Jakar!

Deixe uma resposta