Minha Vida

Minha vida era vazia
E você apareceu
Então meu peito
De alegria se encheu
Chegou bem de mansinho
Quase até não percebi
Mas o corpo deu alarme
Você já estava aqui
Fui ficando apaixonada
Já não podia ver
Mas eu adivinhei
Você era meu viver
E agora sou feliz
Bate forte o coração
O vazio se acabou
Você é minha razão…

Sei que é Amor

publicidade anuncie

No meu amor sou feliz.
Com quem Amo sou feliz.
Carrego minha aliança, como símbolo do meu amor, quero gritar bem alto para que todos ouçam que eu amo.
Quero que todos saibam que meu sorriso é fruto do meu amor.
Guardo meu amor a sete chaves para ninguém rouba-lo, temo perde-lo para sempre, o amor que tanto cultivei, será que outro amor criaria raízes assim?
Tão fortes a ponto de quebrar o vaso se tentar arranca-las?
Sinto que seria impossível um outro amor assim.
Meu coração não se engana, sabe quem ama e segue uma nova luta de conquista, uma nova luta que quem já teve que passar por ela nunca mais quer tentar, pois sabe que na luta pelo esquecimento da pessoa amada a batalha já esta perdida.
Deixar nosso amor não é fácil, as lágrimas que agora percorrem a face que sempre sorridente não deixava as lágrimas caírem, a não ser de felicidade em estar com o amor, umedecem o rosto, cortam e queimam como gotas de fogo.

As dores, Ah, as dores…
Como explicar as dores que sinto em meu peito, como é possível, doer na carne um sentimento?
Mas acontece e muito forte e freqüentemente, dói tanto que levamos as mãos ao peito pressionando e nos curvando para tentar amenizar a dor, que insiste em ficar, e piorar.
Essas dores que parecem com agulhadas da morte, sinto que facas entram e saem do meu peito, facas sem corte e enferrujadas.
E a falta de ar que me consome, quanto dor e sofrimento, será que só eu sinto?
Meu coração não pode ser o único!
Será que ele é de brinquedo? Não… Não…
Sei que não brinco com ele há dezoito anos e nunca o despedacei assim, nunca quebrou de tal maneira.
Que sensação esquisita essa, o homem não só morre por armas e violência, morre por amar, seu corpo apesar de não padecer, fica sem vida sem cor.
Amo-te, para ser amado.
Fecho meus olhos e vejo sua face sorridente vindo em minha direção e me envolvendo em seus braços, me dando um conforto inimaginável.
Seu abraço… Como o seu não tem igual, um que conforte tanto, que seca as lágrimas num segundo, que aquece o frio do inverno…
Muitos braços já me envolveram, más só o seu tem todas as qualidades necessárias, sinto-me um bebê sendo embalado pela mãe e caindo num mundo de sonhos.
Como a amo, te amo de muitas formas e maneiras, umas até esquisitas outras extravagantes e outras ainda até invejadas.
Amo-te, com alegria e dor, te amo com confiança e preocupação, te amo com cabelo ou careca, te amo muito e de muitos outros jeitos.
Uma coisa eu sei, o que sinto não é costume nem adoração, isso só pode ser o verdadeiro amor, o amor máximo que alguém pode sentir.
Sei que é amor, pois, o verdadeiro amor é o único que suporta a tudo, se apóia na esperança que se perpetua até o fim da vida.
Muito foi perguntado sobre o amor, não tenho todas as respostas para esse fenômeno lindo e extraordinário.
Mas sei sentir o amor…
Como é bom sentir o amor, respirar o amor;
Poder toca-la novamente seria uma utopia, a realização dos meus sonhos de todas as noites.
Seu corpo maravilhoso esculpido por Deus e classificado como obra-prima, tão belo, tão simples, com curvas perfeitas e traços inigualáveis.