DEUS e o HOMEM

Recado Facebook DEUS e o HOMEM

“Deus amou os pássaros e inventou árvores. O homem amou os pássaros e inventou gaiolas.”

Certo dia, um homem caminhava por uma estrada deserta quando começou a sentir fome. Não estava prevenido, pois não sabia que a distância que ia percorrer era longa.
Começou a prestar atenção na vegetação ao longo do caminho, na tentativa de encontrar alguma coisa para acalmar o estômago. De repente notou que havia frutos maduros e suculentos em uma árvore. Aproximou-se mas logo desanimou, pois a árvore era muito alta e os frutos inacessíveis.
Continuou andando e foi vencido pela fome e o cansaço. Sentou-se na beira do caminho e ficou ali, lamentando a sorte.
Não demorou muito e ele avistou outro viajante que vinha pelo mesmo caminho. Quando o viajante se aproximou o homem notou que ele estava comendo os frutos saborosos que não pudera alcançar e lhe perguntou:
Amigo, belo fruto você encontrou.
-

Com que se faz o quê

Com flores se fazem canteiros,

com sementes, plantações.

Com talento se faz dinheiro,

com pessoas procissões.

Com abelhas de faz o mel,

com pássaros, revoada.

Com estrelas se faz o céu,

com altas horas, madrugada.

Com livros se faz cultura,

com quadros, decorações.

Com tintas se fazem pinturas,

com nanquim ilustrações.

Com estudos se faz uma carreira,

com sentimentos, emoção.

Com crianças se fazem brincadeiras,

com criatividade, uma criação.

Clarice Pacheco

A Gralha

Júpiter resolveu, isso foi dito, criar um soberano dentre os pássaros, e fez saber que, num certo dia, todos juntos deveriam vir à sua presença. Nesse dia, ele pessoalmente escolheria o mais belo dentre todos, para ser proclamado o rei dos pássaros.

Uma Gralha, sabendo de sua própria feiúra, saiu procurando nos campos e florestas, as penas que haviam caído das asas dos outros pássaros, e juntando tudo, colou-as por cima de sua plumagem.

Quando chegou o dia marcado, e os pássaros se apresentaram diante de Júpiter, a Gralha desfilou com sua elegante e exuberante plumagem.

Como Júpiter pretendia torná-la o rei, por conta da beleza da sua plumagem, os outros pássaros indignados protestaram, e cada um arrancou dela a pena que lhe pertencia, e a Gralha era outra vez apenas uma Gralha.

Moral da História: Nobreza não é algo que se consegue com mérito alheio ou pelas aparências.

Autor: Esopo

A Face de Deus

publicidade anuncie

Havia um pequeno menino que queria se encontrar com Deus. Ele sabia que tinha um longo caminho pela frente. Um dia, encheu sua mochila com pastéis e guaraná, e saiu para brincar no Parque.
Quando ele andou umas 3 quadras, encontrou um velhinho sentando em um banco da praça olhando os pássaros. O menino sentou-se junto a ele, abriu sua mochila, e ia tomar um gole de guaraná, quando olhou o velhinho e viu que ele estava com fome, então ofereceu-lhe um pastel. O velhinho muito agradecido, aceitou, e sorriu ao menino.
Seu sorriso era tão incrível que o menino quis ver de novo; então ele ofereceu-lhe seu guaraná. Mais uma vez o velhinho sorriu ao menino. O menino estava tão feliz! Ficaram sentados ali, sorrindo, comendo pastel e bebendo guaraná pelo resto da tarde, sem falarem um ao outro.

Quando começou a escurecer o menino estava cansado e resolveu voltar para casa, mas antes de sair ele se voltou e deu um grande abraço no
velhinho. Aí o velhinho deu-lhe o maior sorriso que o menino já havia recebido.
Quando o menino entrou em casa, sua mãe, surpresa ao ver a felicidade estampada em sua face, perguntou:
- O que você fez hoje que te deixou tão feliz assim?
Ele respondeu.
- Passei a tarde com Deus – e acrescentou – Sabe, Ele tem o mais lindo sorriso que eu jamais vi!
Enquanto isso, o velhinho chegou em casa com o mais radiante sorriso na face, e seu filho perguntou:
- Por onde você esteve que está tão feliz?
E o velhinho respondeu:
- Comi pastéis e tomei guaraná no parque com Deus.
Antes que seu filho pudesse dizer algo, falou:
- Você sabe que Ele é bem mais jovem do que eu pensava?

A face de Deus está em todas as pessoas e coisas, se são vistas por nós com os olhos do amor e do coração.

Fonte: Mensagens Evangélicas

Para o Meu Coração…


Para o meu coração basta o teu peito,
para a tua liberdade as minhas asas.
Da minha boca chegará até ao céu
o que dormia sobre a tua alma.

Os poemas

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto
alimentam-se um instante em cada par de mãos
e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhoso espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti…

Mário Quintana

Fonte:
QUINTANA, Mário. Esconderijos do tempo. Porto Alegre: L&PM,1980.

Meu Sonho

Parei as águas do meu sonho
para teu rosto se mirar.
Mas só a sombra dos meus olhos
ficou por cima, a procurar…
Os pássaros da madrugada
não têm coragem de cantar,
vendo o meu sonho interminável
e a esperança do meu olhar.
Procurei-te em vão pela terra,
perto do céu, por sobre o mar.
Se não chegas nem pelo sonho,
por que insisto em te imaginar?
Quando vierem fechar meus olhos,
talvez não se deixem fechar.
Talvez pensem que o tempo volta,
e que vens, se o tempo voltar.

Cecília Meireles