Anjos IRMÃOS

publicidade anuncie
Recado Facebook Anjos IRMÃOS

Dois anjos viajantes pararam para passar a noite na casa de uma família rica. A família era rude e se recusou a deixar os anjos ficarem no quarto de hospedes da mansão. Em vez disso eles foram mandados a dormir num pequeno e frio espaço no porão. Quando estavam fazendo sua camas no chão duro, o anjo mais velho viu um buraco na parede e consertou o. Quando o anjo mais novo viu perguntou o por que disso, o anjo mais velho respondeu: “As coisas nem sempre são o que parecem ser.”
Na próxima noite os anjos foram descansar na casa de pessoas muito pobres, mas muito hospitaleiras, um fazendeiro e sua esposa. Depois de dividir o pouco de comida que tinham, fazendeiro e sua esposa acomodaram os anjos na sua cama onde poderiam ter uma boa noite de descanso. Quando o sol nasceu na manhã seguinte os anjos encontraram o fazendeiro e sua esposa em lágrimas. Sua vaca, cujo leite tinha sido sua única fonte de renda familiar, deitava morta no campo.
O anjo mais novo estava furioso e perguntou: “Como você pode deixar isto acontecer? O primeiro homem tinha tudo e você o ajudou. A segunda família tinha pouco mas estava disposta a dividir tudo, e você deixou a vaca morrer.” O anjo mais velho respondeu: “As coisas nem sempre são o que parecem ser.”
E continuou: “Quando nós ficamos no porão daquela mansão, eu vi que havia ouro guardado naquele buraco na parede. Sendo o dono totalmente obcecado por dinheiro e incapaz de dividir sua fortuna, eu tampei o buraco para que ele não achasse o ouro. “Então na noite passada quando estávamos dormindo na cama do fazendeiro, o anjo da morte veio buscar sua esposa, eu lhe dei a vaca no lugar de sua esposa.” “As coisas nem sempre são o que parecem ser” Algumas vezes isto é exatamente o que acontece quando coisas não se concretizam do jeito que deveriam. Se você tiver fé, você só precisa acreditar que tudo que acontece é em seu favor. Você provavelmente não vai notar até algum tempo depois..

Perdoe e seja FELIZ

publicidade anuncie
Recado Facebook Perdoe e seja FELIZ

Deus não vai perguntar…
que tipo de carro você costumava dirigir,
Mas vai perguntar…
quantas pessoas que necessitavam de ajuda você transportou.

Deus não vai perguntar…
qual o tamanho da sua casa,
Mas vai perguntar…
quantas pessoas você abrigou nela.

Deus não vai fazer…
perguntas sobre as roupas do seu armário,
Mas vai perguntar…
quantas pessoas você ajudou a vestir.

Deus não vai perguntar…
o montante de seus bens materiais,
Mas vai perguntar…
em que medida eles ditaram sua vida.

Deus não vai perguntar…
qual foi o seu maior salário,
Mas vai perguntar…
se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.

Deus não vai perguntar…
quantas promoções você recebeu,
Mas vai perguntar…
de que forma você promoveu outros.

Deus não vai perguntar…
qual foi o título do cargo que você ocupava,
Mas vai perguntar…
se você desempenhou o seu trabalho com o melhor de suas habilidades.

Deus não vai perguntar…
quantos amigos você teve,
Mas vai perguntar…
para quantas pessoas você foi amigo.

Deus não vai perguntar…
o que você fez para proteger seus direitos,
Mas vai perguntar…
o que você fez para garantir os direitos dos outros.

Deus não vai perguntar…
em que bairro você morou,
Mas vai perguntar…
como você tratou seus vizinhos.

E eu me pergunto…
que tipo de respostas terei para dar?
Você quer ser feliz por um instante? Vingue-se.
Você quer ser feliz para sempre? Perdoe!

Sugestões de Presentes de Natal

“Sugestões de presentes para o Natal: Para seu inimigo, perdão. Para um oponente, tolerância. Para um amigo, seu coração. Para um cliente, serviço. Para tudo, caridade. Para toda criança, um exemplo bom. Para você, respeito” (Oren Arnold)

Fonte: Site Belas Mensagens

Poema de Natal

publicidade anuncie

Para isso fomos feitos:Para lembrar e ser lembrados
Para chorar e fazer chorar
Para enterrar os nossos mortos
Por isso temos braços longos para os adeuses
Mãos para colher o que foi dado
Dedos para cavar a terra.

Assim será nossa vida:Uma tarde sempre a esquecer
Uma estrela a se apagar na treva…Um caminho entre dois túmulos
Por isso precisamos velar…
Falar baixo,pisar leve,ver

A noite dormir em silêncio.
Não há muito o que dizer:Uma canção sobre um berço
Um verso,talvez de amor
Uma prece por quem se vai.Mas que essa hora não esqueça

E por ela os nossos corações
Se deixem,graves e simples.
Pois para isso fomos feitos:Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte.De repente nunca mais esperaremos…
Hoje a noite é jovem;da morte apenas
Nascemos, imensamente.

Fonte: Site Belas Mensagens

Árvore de Natal

publicidade anuncie

Queremos armar uma árvore em nossos corações e colocarmos, no lugar de presentes, os nomes de nossos amigos…
os de longe e os de perto,
os antigos e os recentes,
os que vemos todos os dias e os que não,
os que recordamos e os que esquecemos,
os das horas difíceis e os das alegres,
os que sem querer ferimos e os que feriram,
os que conhecemos profundamente e os que superficialmente,
nossos amigos humildes e os importantes,
aqueles que nos ensinaram e os que aprenderam.
Queremos uma árvore de raízes profundas para que os nomes nunca sejam arrancados de nossos corações.
Uma árvore de folhas largas para que os nomes vindos possam se juntar aos existentes.
Uma árvore de sombra agradável para que nossa amizade seja um momento de repouso na luta pela vida.
Que o espírito do Natal faça de cada lágrima um sorriso, da amargura a sabedoria e de cada coração uma casa aberta para receber a todos.
FELIZ NATAL!

Fonte: Site Belas Mensagens

Tempo de Natal

Natal, tempo de paz, de luz,
de alegria e gratas recordações.

Tempo em que relembramos nossa infância repleta de fantasias,
expectativas impregnadas de amor e saudades.

Tempo em que revivemos o carinho de nossos pais,
o aconchego da família e todas as pessoas queridas
que marcaram positivamente nossas vidas.

Feliz Natal!

Fonte: Site Belas Mensagens

Sonhos de Natal

publicidade anuncie

Aquele velhinho sempre povoou os meus sonhos!
Ao acordar, eu olhava e não o via…
O saco de brinquedos era minha adoração!
Ao acordar, eu procurava e não o encontrava.
O sapato, na janela, continuava vazio…
Em cada aniversário dele, eu sonhava e buscava.
E os sinos repicando na torre da Igreja
Blém – blom…blém-blom… blém-blom
Pareciam me dizer: desilusão…desilusão…desilusão…
O tempo foi passando, a dor eu acalentando,
Até que entendi que o brinquedo era simbólico
Que o velhinho não existia
Que aquele, era o dia da Salvação!
Que Maria deu seu filho Jesus
para a nossa Redenção!
Com alegria percebi
que os sinos mudaram o som
que em mim agora ecoava
a palavra coração…coração…coração…
E o espírito do Natal, eu comecei a viver!

Feliz Natal!
Que você possa ter a alegria de vivê-lo em sua plenitude!

Um Ano Novo cheio de paz!
Ouvindo sempre os sinos do amor fraterno,
da solidariedade, da compreensão.

Fonte: Site Belas Mensagens

A árvore de Natal na casa de Cristo

DOSTOI

Noite feliz

publicidade anuncie

Autor: Luiz Vilela

Entre, Pai. Entre, Mãe. Entre, Joaquim. Vô Zeca. Vó Mariquinha. Tio Nunes. Rosa. Que bom, que bom que vocês vieram – eu estou tão feliz. Vai ser uma noite linda. Vai ser a noite mais bela de todas. Vamos, sentem, ocupem seus lugares.

E o Pretinho? Por que o Pretinho não veio? Você também devia ter vindo, Pretinho. Aí eu te pegava e te punha no colo – você era tão macio, tão quentinho. Miau… miau… Que saudades, Pretinho…

Sentem, sentem. A senhora está tão bonita com esse vestido, Mãe. Vô, o senhor não larga seu cigarrão de palha, hem? E o senhor, Tio Nunes, cuidado, não vai contar aquelas piadas bobagentas. Vó Mariquinha, sabe que a senhora fica muito elegante com esse coque? E a Rosa? Sempre com esse sorriso… Joaquim, quantos anos, hem? Quantos anos… Muita água passou debaixo da ponte…

E o senhor, Pai? O senhor está tão sério; tão calado. Por que o senhor me olha assim? Por que o senhor não fala nada comigo? Fale, Pai; fale alguma coisa. Não fique me olhando assim. Vocês todos, parem de me olhar desse jeito. Por favor. Meu Deus, meu Deus… Tem dó de mim… Eu não queria isso, juro que eu não queria…

Não! Não e não! Onde está sua fibra, menina? Minha fibra? Minha fibra está aqui – ora, bolas. Pensaram que eu fosse fraquejar? Pois estão muito enganados. Quem vos fala é a Aristotelina – a Lina. Há meses que eu venho planejando essa noite; pensam que eu vou desistir agora? Nunca.

Será uma noite única. Será uma noite sem igual. Nem todas as luzes de todas as casas juntas da cidade brilharão mais do que esta casa nesta noite de Natal. Nem todas as luzes de todas as ruas… Ai, Lina, você é impagável; parece que você nunca saiu do palco. Não saí mesmo: você sabe, uma vez atriz…

Joaquim, lembra daquele Natal em que eu te pedi uma porção de lâmpadas – eu ia iluminar toda a casa, ia fazer um colar de lâmpadas – e aí você me trouxe… Ah, meu Deus… Você me trouxe meia dúzia, Joaquim, meia dúzia de lâmpadas! Então eu falei: o que eu vou fazer com meia dúzia de lâmpadas? O que eu vou fazer? Aí você… Você falou… Eu não lembro… O que você falou?… Eu não lembro… Minha memória… Minha cabeça…

Noite feliz, noite feliz, o Senhor, Deus de amor, pobrezinho, nasceu em Belém. Não foi fácil: cada garrafa, um posto. Naquele maior, o sujeito: para quê? Eu: não é da sua conta. Ele: se eu não souber, eu não posso vender. Eu, então: é para tirar a cera do assoalho, assoalho de tábuas, casa antiga. Antipático. Depois, no último posto, o rapazinho: e aí, vó, vai virar motorista agora? Vou, eu vou fazer uma viagem pro céu. Então me leva com você, que a coisa aqui na terra tá braba. Mas ele foi gentil, ele foi atencioso.

Os sinos, eles estão batendo. Missa da meia-noite. Onze e quarenta e cinco. Quinze minutos. Nunca houve ninguém tão só. Nunca alguém, nesse mundo, se sentiu tão só. Nem se eu estivesse – só eu, só eu de gente – nem se eu estivesse lá num deserto de Marte ou lá numa cratera da Lua. Se o telefone tocasse. Se o telefone tocasse, talvez…

Chega.