A Bíblia

A Bíblia já dizia
Pra quem sabe entender
Que há tempo de alegria
Que há tempo de sofrer
Que o tempo só não conta
Pra quem não tem paixão
E que depois do encontro
Sempre tem separação
Que o dia que é da caça
Não é do caçador
E que na alternativa
Viva e viva
E viva o amor

A gente vem da guerra
Pra merecer a paz
Depois faz outra guerra
Porque não pode mais
E deixa andar e deixa andar
Até a guerra terminar
Vamos curtir, vamos cantar
Até a guerra se acabar

Vinicius de Morais

Frases de Filmes [4]

“Nunca deixe alguém te fazer sentir como se não merecesse o que quer”
10 coisas que eu odeio em você

“Como podem achar que Deus está morto, se lhes mostrei o Diabo”
O Exorcismo de Emily Rose

“O coração de uma mulher é um oceano de segredos”
Titanic

“Toda história tem um fim, mas na vida todo fim é um novo recomeço”
Amigas Para Sempre

“Paz é para mulheres e fracos, impérios são forjados pela guerra”
Tróia

“A inteligência se converte em homens”
Coração Valente

Fonte: Mensagens e Poemas

Frases de Filmes [4]

“Nunca deixe alguém te fazer sentir como se não merecesse o que quer”
10 coisas que eu odeio em você

“Como podem achar que Deus está morto, se lhes mostrei o Diabo”
O Exorcismo de Emily Rose

“O coração de uma mulher é um oceano de segredos”
Titanic

“Toda história tem um fim, mas na vida todo fim é um novo recomeço”
Amigas Para Sempre

“Paz é para mulheres e fracos, impérios são forjados pela guerra”
Tróia

“A inteligência se converte em homens”
Coração Valente

Fonte: Mensagens e Poemas

Evocação aos Farroupilhas

publicidade anuncie

Estancieiros e experientes

Forjados em muitas batalhas

Não encontraram muralhas

Que os pudesse atrapalhar

Excelente poderio militar

De índios e peões xucros

Peritos em bons trabucos

Porque a guerra é presente

Na tradição de um gaúcho

Formando qüeras valentes!

O aumento dos impostos

Incomodou os caudilhos

Deixando tauras potrilhos

Por aquelas indecências

Havia muita incoerência

Cobrado na exportação

Uma perfeita exploração

E outros tantos encostos

Resultando em revolução

Ao somatizar os desgostos!

Veio o aumento do sal

E o charque importado

Dos impostos liberado

Um golpe na indústria

Aumentando a angústia

Hermanos do Uruguai

Não nos compraram mais

Quase nenhum animal

A história então se vai

Contra o império afinal!

Até que Bento Gonçalves

Mais um dos nossos Silva

Cabo Rocha, outro biriva

O mesmo capitão Manoel

Marcou o primeiro tropel

No dia 20 de setembro

Data essa que relembro

O Gaúcho não é debalde

Que usou todo membro

Atropelando os covardes!

Por isso o orgulho cresce

Dentro do peito Gaúcho

Sem confundir com luxo

Seguimos na mesma trilha

Dos gigantes Farroupilhas

Alerta ao homem do campo

Vivenciamos com espanto

Acho que estamos prestes

Te acautela por enquanto

E te prepara pra o conteste!

Sou Gaúcho e me basta

Ter diploma até é bom

Mas isto não dá o tom

Pra me colocarem freio

Não adianta os meneios

De novos donos do povo

Se precisar vou de novo

Lutar contra essa casta

Políticos pouco honrosos

Com atitudes devassas!

Alertai-vos Rio-Grandenses

Sou o vento da Pampa Gaúcha

publicidade anuncie

Trago a marca do esquecimento
gravada em meu coração
com o ferro quente e sangrento
da mentira e da ilusão
cicatriz de um sofrimento

Trago a marca da traição
e a dor do arrependimento
nas notas de uma canção
neste palco lamacento
nos olhos do meu irmão

Trago lágrimas de lamento
num olhar de revolução
Com braço forte sustento
a bandeira da libertação
tremulando com sentimento.

Trago a história de um momento
de revolta e de reação
Nas veias de um movimento
de um povo que quer ser Nação
e com sangue fez juramento

Trago meu Pai do passado
e me apresento, presente!
Com os meus filhos do lado
renovo a fé na minha gente
e na força do meu estado

Trago sobre o corpo uns trapos
e na alma as marcas da guerra
trago o sangue de todos Farrapos
que morreram por esta terra
pelejando, bravos e guapos

Trago no peito a esperança
quando a mão do meu filho seguro
Vejo nele, e em cada criança
a garantia de um futuro
com o passado na lembrança

Autor: ErdoBastos

Mad – Ne-yo (tradução)

Ela está olhando para mim
Eu estou sentado
Imaginando o que ela está pensando
Mmmmm
Ninguém está falando
Porque falar
só se transforma em gritos
Ohhh
E agora eu estou gritando com ela
E ela está gritando comigo
E o que tudo isso significa

Frases de Amor [3]

publicidade anuncie

“A velocidade do amor é proporcional às concentrações de respeito, humildade, alegria, amizade, sinceridade e compromisso presente na vida de cada um de nós, multiplicada por uma constante essencial em nossos corações: a capacidade de amar. ”
Edilene Gadelha

“A medida do amor é amar sem medida ”
Santo Agostinho

“Pagai o mal com o bem, porque o amor é vitorioso no ataque e invulnerável na defesa ”
Lao Tsé

“O amor não começa e termina do modo que pensamos. O amor é uma batalha, o amor é uma guerra; o amor é crescimento contínuo ”
James Baldwin

“O amor é filho da compreensão; o amor é tanto mais veemente, quanto mais a compreensão é exata ”
Leonardo da Vinci

“Eu não o amo por causa de quem você é, mas por causa de quem eu me torno quando estou com você ”
Autor desconhecido

“O amor é como fogo: para que dure e preciso alimentá-lo ”
François de La Rochefoucauld

“O que é o amor? Amor é quando uma pessoa conhece todos seus segredos… seu mais profundo, escuro, e terrível segredo que ninguém mais no mundo conhece… e ainda no fim, aquela pessoa não pensa menos de você; até mesmo se o resto do mundo o faz ”
Autor desconhecido

Fonte: Mensagens e Poemas

Mergulha nos Sonhos


mergulha nos sonhos
ou um lema pode ser teu aluimento
(as árvores são as suas raízes
e o vento é o vento)

confia no teu coração
se os mares se incendeiam
(e vive pelo amor
embora as estrelas para trás andem)

honra o passado
mas acolhe o futuro
(e esgota no bailado
deste casamento a tua morte)

não te importes com o mundo
com quem faz a paz e a guerra
(pois deus gosta de raparigas
e do amanhã e da terra)

E. E. Cummings, in “livrodepoemas”
Tradução de Cecília Rego Pinheiro

Espelho

Por acaso, surpreendo-me no espelho:
Quem é esse que me olha e é tão mais velho que eu? (…)
Parece meu velho pai – que já morreu! (…)
Nosso olhar duro interroga:
“O que fizeste de mim?” Eu pai? Tu é que me invadiste.
Lentamente, ruga a ruga… Que importa!
Eu sou ainda aquele mesmo menino teimoso de sempre
E os teus planos enfim lá se foram por terra,
Mas sei que vi, um dia – a longa, a inútil guerra!
Vi sorrir nesses cansados olhos um orgulho triste…”

Mário Quintana