Filhos

Criança amiga,
Criança minha,
Um dia te gerei e em meus braços te embalei
Parada eu ficava, olhando teu berço enquanto dormia.
E, em tuas veias, era a vida que corria.
No calendário o dia me mostra,
é teu aniversário
e não precisas mais do berço.
Parada fico eu agora, à beira da tua cama,
olhando a vida passar e essa cama não mais te servirá.
E mesmo assim te vendo como
Criança amiga
Criança minha
Sonho que ainda depende só de mim
e teu mundo é somente eu e teu berço.

publicidade anuncie

Comentários Facebook

Deixe uma resposta