Ano Velho, Ano Novo

Ano Velho declinando,
longe não vejo os momentos
em que estive arrumando
as coisas e os sentimentos,
jôio e trigo separando,
limpando compartimentos,
minha casa aprontando
p’ra luz do seu nascimento…

Ano findando, eu pensei:
– O que, vivendo, aprendi?
Como foi que empreguei
o tempo que recebi?
Quanto jôio arranquei
e quanto trigo eu colhi?
Quantos sonhos realizei,
e de quantos me desfiz?

Despeço-me, agradecida,
do período que está findo,
por ajustar minha vida
p’ro ano que vem surgindo.
Esperança revivida
e novo alento sentindo,
alma canta em acolhida:
Ano Novo, és Bem-Vindo!

3 Comments

  1. orkut11 27 de dezembro de 2009
  2. kelle 28 de dezembro de 2009
  3. NINHA 27 de dezembro de 2010

Deixe uma resposta