Alô fevereiro

Tamborim avisou, cuidado,
Violão respondeu, me espera,
Cavaquinho atacou, dobrado,
Quando o apito chegou, já era.
Veio o surdo e bateu, tão forte,
Que a cuíca gemeu, de medo,
E o pandeiro dançou, que sorte,
Fazer samba não é brinquedo,
Todo mês de fevereiro, morena,
Carnaval te espera.
Querem te botar feitiço, morena,
Mas também pudera,
Se ele pega no teu corpo,
Vai ter gente enlouquecida,
Querendo entender a tua dança,
Querendo saber da tua vida….

Fonte: letras terra

Sassaricando

Sassassaricando
Todo mundo leva a vida no arame
Sassassaricando
A viúva o brotinho e a madame
O velho na porta da Colombo

O teu cabelo não nega

O teu cabelo não nega, mulata,
Porque és mulata na cor,
Mas como a cor não pega, mulata,
Mulata eu quero o teu amor.
Tens um sabor bem do Brasil;
Tens a alma cor de anil;
Mulata, mulatinha, meu amor,
Fui nomeado teu tenente interventor.
Quem te inventou, meu pancadão
Teve uma consagração.
A lua te invejando faz careta,
Porque, mulata tu não és deste planeta.
Quando, meu bem, vieste à Terra,
Portugal declarou guerra.
A concorrência então foi colossal:
Vasco da Gama contra o batalhão naval.

fonte: letras terra

A Canôa Virou

A canoa virou,
Deixa virar;
Por causa da menina,
Que não soube remar. (bis)
Menina, larga o remo,
Pula n’água marujada.
Pula n’água, pula n’água, pula n’água,
Pula n’água, pula n’água, pula n’água,
Que a canôa tá furada.

Fonte: letras terra

Amor de palhaço

Um palhaço abraçado,
Num lampião apagado,
Beijava a serpentina,
Que lhe atirou a Colombina.
Um palhaço abraçado,
Num lampião apagado,
Beijava a serpentina,
Que lhe atirou a Colombina.
Palhaço, Palhaço…
A Colombina, já não volta mais,
Palhaço, Palhaço…
O Arlequim te passou pra traz…

Fonte: letras terra.

Cachaça não é água

Você pensa que cachaça é água?
Cachaça não é água não.
Cachaça vem do alambique
E água vem do ribeirão.
Pode me faltar tudo na vida:
Arroz, feijão e pão.
Pode me faltar manteiga
E tudo mais não faz falta não.
Pode me faltar o amor
(Isso que acho graça).
Só não quero que me falte
A danada da cachaça.

Fonte: letras terra

Chik chik chik bum

Chik chik chik chik chik bum!
Chik chik chik chik chik bum!
Pare o bonde, pare o bonde
Que inda vai entrar mais um
Quando eu pego o bonde errado
Vou até o fim da linha
E pra desfarçar as mágoas
Vou tocando a campainha
Outro dia eu distraí
Passeando com meu bem
Peguei o estrada de ferro
Pensando que fosse um trem

Antônio Almeida, 1941
Fonte: Mensagens e Poemas

A jardineira

A Jardineira

Grau Dez

Yo te quiero

A vitória há de ser tua, tua, tua
Morenininha prosa
Lá no céu a própria lua, lua, lua
Não é mais formosa
Rainha da cabeça aos pés
Morena eu te dou grau dez!

O inglês diz “yes, my baby”
O alemão diz “iá, corração”
O Francês diz “bonjour, mon amour”
Très bien! Très bien! Très bien!

O argentino ao te ver tão bonita
Toca um tango e só diz “Milonguita”
O chinês diz que diz, mas não diz
Pede bi! Pede bis! Pede bis!

Yo te quiero

Lamartine Babo-Ary Barroso, 1935